Mande sua mensagem

Direito Imobiliário

Condominial

Assessoria Jurídica

Saiba mais

Novos Artigos

Novos Artigos

Veja todos
Trabalhista

Porteiro demitido por desídia não receberá 13º nem férias proporcionais

Publicação - Site TST

29/04/22 - A Terceira Turma do Tribunal Superior do Trabalho excluiu de condenação imposta à Protege S/A Serviços Especiais, de Porto Alegre (RS), o pagamento proporcional do 13º salário e das férias a um porteiro demitido por justa causa. De acordo com o colegiado, a modalidade de dispensa motivada autoriza o não pagamento dessas parcelas. 

Faltas

O contrato de emprego do porteiro com a Protege vigorou por quase três anos, até ele ser dispensado em decorrência de faltas, atrasos e abandono do posto de trabalho. Na ação, ele disse que prestara serviços para a WMS Supermercados do Brasil e que suas faltas foram todas justificadas, inclusive com atestado médico. Pediu, assim, a reversão da demissão em dispensa sem justa causa, com o pagamento das parcelas salariais correspondentes. 

Desídia provada

A  juíza da 29ª Vara do Trabalho de Porto Alegre (RS) considerou comprovados os atrasos, as faltas, o abandono do posto de trabalho e a reação ofensiva do empregado quando questionado sobre seus atos pela chefia. Nessas condições, a demissão por justo motivo foi mantida pela sentença e pelo Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (RS), mas a Protege foi condenada ao pagamento do 13º salário e das férias proporcionais.

A empresa, então, recorreu ao TST. 

Valores indevidos

O relator do recurso de revista, ministro José Roberto Pimenta, explicou que o artigo 3º da Lei 4.090/1962, que instituiu o 13º salário, é expresso ao limitar o pagamento proporcional da parcela aos casos de dispensa imotivada. No que diz respeito às férias proporcionais, destacou que o TST, por meio da Súmula 171, firmou o entendimento de que elas não são devidas nas situações em que a dispensa se dá por justa causa. 

A decisão foi unânime. 

(LF/CF)

Processo: RR-20494-93.2019.5.04.0029   

O TST tem oito Turmas, cada uma composta por três ministros, com a atribuição de analisar recursos de revista, agravos, agravos de instrumento, agravos regimentais e recursos ordinários em ação cautelar. Das decisões das Turmas, a parte ainda pode, em alguns casos, recorrer à Subseção I Especializada em Dissídios Individuais (SDI-1).

Fonte: https://www.tst.jus.br/web/guest/-/porteiro-demitido-por-des%C3%ADdia-n%C3%A3o-receber%C3%A1-13%C2%BA-nem-f%C3%A9rias-proporcionais

Trabalhista

Diferenças de tratamento no trabalho entre homens e mulheres

Publicação - Site TST

A postagem veiculada nesta terça-feira (8), Dia Internacional da Mulher, na conta do Tribunal Superior do Trabalho no Instagram, que trata da diferença de tratamento entre homens e mulheres em situações idênticas no ambiente de trabalho, atingiu, em menos de 24 horas, mais de 10 mil curtidas, 17 mil interações, 8 mil compartilhamentos e mais de 200 comentários. Até o momento, 87 mil contas foram alcançadas com o conteúdo, que visa chamar a atenção da sociedade para os desafios enfrentados pela mulher no ambiente de trabalho. 

Fonte: TST

Sócios

Rodrigo Vedana

Rodrigo Vedana

Direito Trabalhista

Saiba mais

Por que escolher nosso escritório?

Qualidade

Aqui nós priorizamos a competência técnica na área juridica sem esquecer do atendimento aos clientes. Focando em uma parceria para gerar os melhores resultados nas atividades empresarias dessas parcerias.

Visão de Negócio

Aqui nós priorizamos a competência técnica na área juridica sem esquecer do atendimento aos clientes. Focando em uma parceria para gerar os melhores resultados nas atividades empresarias dessas parcerias.

Confiança

Criação e manutenção de um relacionamento de longo prazo com nossos clientes, gerando uma experiência positiva e fidedigna.

O que oferecemos

Direito Condominial

Saiba mais

Direito do Trabalho

Saiba mais

Direito Empresarial

Saiba mais

Direito Civil

Saiba mais

Direito de Família

Saiba mais

Direito do Consumidor

Saiba mais

Este site salva os Cookies de navegação.

Ao continuar você concorda com a política de privacidade.